domingo, 21 de setembro de 2014
OSTEOARTROSE - Cuidados para sua saúde
CRM
e-mail
senha

É preciso preencher/cadastrar os dados acima para acesso.

OSTEOARTROSE
LeituraDiminuir letraAumentar letra Versão para Impressão Indicar

As deformidades de joelho e sua influência na Osteoartrose

São os joelhos as principais articulações de carga de MMII (membros inferiores) e onde encontramos a maior incidência de osteoartrose secundária, na quarta década da vida.

Define-se como Osteoartrose secundária, aquela decorrente de algum outro processo que culminou com a degradação articular.

No caso específico dos joelhos, além dos macro traumatismos do esporte, as alterações na angulação contribuem, em muito, para o desenvolvimento da Osteoartrose de joelho, a qual tecnicamente, é chamada de "Gonartrose".

Talvez, a melhor analogia que possamos fazer para o caso específico do joelho seja o de o compararmos com as pernas de uma cadeira.

Para que uma cadeira não quebre as suas pernas quando submetida ao peso de alguém que sobre ela senta, é necessário que as mesmas estejam perfeitamente alinhadas.

Um joelho normal possue o seu eixo de carga passando pelo seu centro, sendo uma pequena variação de até aproximadamente 5º (cinco graus) admitida para esse eixo.

Quando os eixos de carga possuem uma angulação superior a este valor, estaremos diante de deformidades denominadas em Varo quando a angulação é externa, e em Valgo quando esta é interna.

Um aumento de carga sobre este eixo já deformado produzirá uma força vetorial externa ou interna, dependendo da angulação do joelho, fazendo com que haja uma maior pressão em determinada área, o que acarretará um desgaste precoce ou do lado interno ou do lado externo

Com o passar dos anos, as estruturas internas do joelho, devido ao grande aumento de pressão sobre determinadas áreas, vão sofrendo degeneração, a qual culminará com o surgimento de uma Osteoartrose.

Para que tal fato não ocorra, algumas medidas de ordem geral possuem sua importância e, devem ser utilizadas.


  1. Minimizar a carga sobre esta articulação fazendo um controle de peso, é uma medida de ordem geral de grande valia.
  2. Evitar micro traumas de repetição ou macro traumas também são medidas de utilidade, cabendo aqui salientar que, esportes de carga como correr e saltar são, via de regra, contra indicados para indivíduos que possuam tais deformidades.
  3. O uso de substâncias que protejam a articulação, ou de órteses que diminuam a carga, são medidas condroprotetoras.
  4. Praticas esportivas que reforcem a musculatura da coxa e sejam feitas com o mínimo de carga sobre o eixo como, natação , hidroginastica ou mesmo os exercícios isométricos para quadríceps, são de grande utilidade, trazendo grande benefício ao indivíduo.

Quando grandes deformidades já são detectadas em uma fase precoce, podem estas ser corrigidas por cirurgias específicas para um realinhamento do eixo do joelho, prevenindo, com isso, problemas maiores futuros.

Procure um especialista e previna-se contra problemas futuros decorrentes destas deformidades.

Evitar a Osteoartrose é a certeza de uma velhice melhor.

Dr. Antonio Carlos Novaes (Reumatologista)
Assistente Estrangeiro da Fac. de Med. de Paris


Todos os direitos reserevados - Proibida a Reprodução Parcial ou Total
Projeto NG Sites