Domingo, 20 de agosto de 2017
Logo

Acesso ao Painel

cadastre-se | esqueci minha senha

  • Leitura
    A A
  • Imprimir
  • Indique nosso site

O uso de condroprotetores no tratamento da osteoartrose

A osteoartrose, doença que em virtude do envelhecimento populacional e das sobrecargas do esporte é cada vez mais prevalente na população mundial, tem sido alvo de estudos freqüentes em virtude do seu potencial em causar incapacidade, quando da sua evolução.

A indústria farmacêutica tem se esforçado em pesquisar novos fármacos que possam atuar bloqueando ou, mudando o curso da doença.

Atualmente, já estão disponíveis no mercado inúmeras substâncias que se propõem a exercer este efeito sendo estas denominadas substâncias CONDROPROTETORAS.

Dentre todas as substâncias propagadas pela mídia e pela indústria farmacêutica, são incluídas nesta categoria o Sulfato de Glicosamina e o “Sulfato de Condroitina”, que são as mais comercializadas. Ambas as substâncias são Carbohidratos (açucares), produtos estes que podem ser considerados naturais; daí a sua inclusão pelas normas do FDA, (órgão que fiscaliza medicamentos e suplementos alimentares nos Estados Unidos) como Nutracells.

Enquanto o Sulfato de Glicosamina é um monossacarídeo absorvido pelo organismo na sua quase totalidade, (cerca de 90%, quando ingerido em uma forma galênica apropriada), o Sulfato de Condroitina é um polissacarídeo de cadeia longa que, para ser absorvido pelo organismo deve ser quebrado em unidades menores.

Para o composto, Sulfato de Condroitina, inúmeros trabalhos da literatura apontam uma absorção máxima para humanos, em cerca de apenas 15% da dose administrada por via oral, uma vez que sua quebra só inicia-se na porção final do duodeno. São as Bactérias Intestinais, presentes nesta porção do intestino, as responsáveis por este processo de quebra destes açúcares de cadeia longa em unidades menores, o que permite, segundo a literatura científica, a absorção desta substância.

Trabalhos recentes publicados em 2009 constataram que o uso simultâneo de ambas as substâncias (Sulfato de Glicosamina + Sulfato de Condroitina) em uma mesma tomada provoca uma diminuição da absorção do Sulfato de Glicosamina, uma vez que o transito intestinal se torna mais rápido pela presença do Sulfato de Condroitina (polissacarídeo) no tubo digestivo. Tal fato explica casos indesejáveis de diarréia e gases efeitos colaterais previsíveis pela ingestão do Sulfato de Condroitina.

A tomada destes dois produtos de maneira simultânea deve ser feita sempre com cautela e por indicação médica, devendo-se sempre usar as substâncias certificadas pela ANVISA e que possuem teste de qualidade.

Ao fazer uso de qualquer medicação para o tratamento da Osteoartrose, use sempre aquelas prescritas por seu especialista.

No caso do Sulfato de Glicosamina substância esta que já existe e é comercializada no Brasil, prefira aquelas certificadas pela ANVISA.

Consulte sempre o seu especialista.

Dr. Antonio Carlos Novaes (Reumatologista)
Assistente Estrangeiro da Fac. de Med. de Paris